Projeto AdoleSER

Projeto AdoleSER: a sexualidade se impõe, na sociedade contemporânea, como sendo um dos maiores interesses dos adolescentes, exigindo posicionamentos e atitudes cotidianas.

O pouco preparo das pessoas, em geral, dos pais, professores ou similares para trabalharem tais questões consigo mesmo e com o contingente infanto-juvenil representa o atravancamento das possibilidades de avanço para a promoção de saúde, particularmente, da saúde sexual, já que impede uma orientação adequada à adoção de hábitos e estilo de vida saudáveis e responsáveis, além do aumento de preconceitos e resistência às diferentes formas de expressão da sexualidade.

A escassez de informação, por sua vez, tem peso significativo neste processo, favorecendo consideravelmente, a vulnerabilidade aos riscos de contaminação, a aquisição de doenças, sobretudo as DST/Aids, como também, prejudica o enfrentamento de muitos outros problemas graves nesta área, tais como a gravidez indesejada, o abuso sexual e a prostituição infantil.

Além disso, muitos jovens que já estão vivenciando suas práticas sexuais de forma ativa acabam passando por circunstâncias complexas, que a sua própria contextualidade os expõe, necessitando assim, de um trabalho educativo efetivo.

Projeto AdoleSER

Em decorrência disto, o presente projeto apresenta uma proposta de inclusão extracurricular da Orientação e Apoio em Sexualidade Humana na escola para jovens alunos dos 7º, 8º e 9º anos do Ensino Fundamental.

Na comunidade escolar, os procedimentos em relação ao HIV/Aids/DST são normatizados pela Portaria Interministerial MEC/MS – 796, 29/05/92 e o aviso ministerial n° 376/6m, 20/04/94 pede a introdução do assunto DST/Aids, obrigatoriamente, no currículo do ensino básico nacional.

Quero o Projeto AdoleSER
na minha escola!

Ademais, o tema transversal Orientação Sexual foi criado dentro dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), uma proposta política educacional brasileira, para ser trabalhado ao longo de todos os ciclos de escolarização, em virtude do crescimento de casos de gravidez indesejada entre adolescentes, do risco da contaminação pelo HIV, entre outras questões polêmicas.

Porém, observa-se que alguns temas polêmicos, que envolvem questões complexas, extrapolam a possibilidade da transversalização pelas disciplinas e do trabalho em sala de aula e demandam espaço próprio para serem refletidos e discutidos, tempo exclusivo para serem aprofundados, com ampla participação dos alunos, além de exigirem maior preparo do educador, indo de encontro com a proposta do presente projeto.

Sexualidade e Organização Mundial de Saúde

A Organização Mundial da Saúde define e caracteriza a sexualidade como o aspecto central que perpassa toda a vida do ser humano e envolve sexo, identidades e papéis de gênero, orientação sexual, erotismo, prazer, intimidade e reprodução. É um elemento básico da personalidade que determina no indivíduo um modo particular de ser, de pensar, de manifestar-se, de comunicar-se, de sentir, de expressar, de agir e está presente em qualquer forma de manifestação da afetividade.

Ao se trabalhar Educação Sexual com adolescentes é fundamental que os programas não se atenham somente aos aspectos informativos, pois a sexualidade é algo extremamente complexo e não se deixa aprisionar pela lógica racionalista do acúmulo de informações e conhecimentos.

Projeto AdoleSER: tratando de sexualidade na escola

Baseando-se nestes referenciais, evidencia-se a importância de se tratar questões de sexualidade na escola, visto ser este um local privilegiado de educação, na medida em que se configura como um ambiente de ensino-aprendizagem frequentado pela imensa maioria dos adolescentes durante grande parte de sua vida e enriquecido por intensas trocas sociais, em que circulam uma diversidade de valores.

Criar espaços para reflexão e debate é o que pode ajudar os jovens a passar por essa fase com menos angústias e turbulências, e sem precisar armar uma couraça protetora/repressora ou transformar a sexualidade em expressão de rebeldia.

Embora a sexualidade ainda seja um assunto que incite inúmeras resistências, e apesar de existirem raízes profundas de preconceitos, mitos e tabus, as barreiras vêm sendo rompidas.

Sendo assim, os objetivos do presente projeto, descritos a seguir, são de grande relevância, uma vez que as informações adequadas, aliadas ao trabalho de autoconhecimento sobre as próprias opiniões e valores e de reflexão sobre a própria sexualidade, ampliam a consciência sobre os cuidados necessários para a prevenção, promovendo o desenvolvimento integral do ser humano, tornando-o capaz de usufruir sua sexualidade de forma mais integrada e prazerosa, e exercê-la com responsabilidade, permitindo, assim, que o processo de educação sexual seja conduzido.

Objetivos do Projeto AdoleSER

O objetivo é efetivar uma proposta educativa, terapêutica, protetora e promotora da saúde e de condutas preventivas ao exercício da sexualidade, transmitindo informações e proporcionando vivências interativas e reflexões aos jovens, com o intuito de mobilizar sentimentos, sensibilizá-los para o desenvolvimento de uma consciência crítica, para a tomada de decisões responsáveis, bem como se expressarem com mais facilidade, identificando e confrontando suas próprias dúvidas e concepções a fim de que se tornem mais conhecedores de suas necessidades, limitações e potencialidades relativas ao exercício de uma vida sexual mais saudável.

Quero o Projeto AdoleSER
na minha escola!

Metodologia do Projeto AdoleSER

O projeto tem como foco alunos matriculados nos 7º, 8º e 9º anos do Ensino Fundamental, pois nessa faixa etária o adolescente já manifesta interesse pela sexualidade em todos seus aspectos, muitas vezes ainda imaturo e sem informações pontuais e precisas sobre prevenção da gravidez e/ou DST/Aids.

Será utilizada uma metodologia participativa, lúdica e acolhedora, que envolve o lidar com atividades grupais, a aplicação de técnicas de sensibilização e facilitação dos debates, a utilização de instrumentos como questionários reflexivos e materiais didáticos — textos, livros, vídeos, cartazes, dados de pesquisas, material expositivo e concreto que simulem o real, dentre outros — que problematizem a questão e incite nos jovens a capacidade para refletir possibilitando a discussão dos valores e atitudes associados a cada temática da sexualidade.

Data e horário: a serem decididos com a diretoria da escola, pais e adolescentes
Duração: uma hora e trinta minutos (cada encontro)
Participantes: turmas mistas (homens e mulheres) formada por alunos matriculados nos 7º, 8º e 9º anos do Ensino Fundamental (não ultrapassando o número de 20-25 alunos por turma)
Local: na própria escola, ou em outro local a combinar

Obs.: a participação dos alunos deverá ser previamente comunicada e autorizada pelos pais ou responsáveis, mediante assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido.

Projeto AdoleSER

Os grupos são coordenados por uma psicoterapeuta especialista em sexualidade humana e um médico pediatra e hebiatra – especialista em adolescentes, no intuito de oferecer maior continência e suporte aos jovens num ambiente afetivo e acolhedor, além de abordar os seguintes fatores terapêuticos grupais:
– oferecimento de informações;
– sentimento de universalidade;
– instilação de esperança;
– catarse;
– altruísmo;
– aprendizagem interpessoal;
– sentimento de pertencer ou de ser acolhido;
– auto-conhecimento;
– desenvolvimento de responsabilidade consigo próprio.

O referido trabalho contempla três abordagens teóricas definidas para grupos: educativa (ou de apoio), psicodinâmica (ou expressiva) e interpessoal.

A seguir serão apresentadas as temáticas que podem ser trabalhadas em até 12 encontros. O programa não precisa ser seguido de forma rígida, podendo ser alterado caso algo significativo indique a introdução de novo assunto; a modificação da ordem inicialmente prevista; ou a opção de escolha de apenas algumas temáticas para serem abordadas. Sendo assim, a proposta a seguir constitui guia para o trabalho e preparação dos encontros, frisando que alterações podem e devem ser executadas no intuito de adequá-lo às necessidades e possibilidades da escola e/ou alunos.

Temáticas propostas

Apresentação: Aplicação de Questionário Reflexivo e Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, especificação dos objetivos e cronograma do projeto.

1ª temática: Corpo erótico, corpo reprodutivo e afins (relativos à puberdade e adolescência).

2ª temática: Crenças, Mitos e Tabus relativos à sexualidade.

3ª temática: DSTs / Comportamento sexual de risco na juventude.

4ª temática: HIV/Aids/ Vulnerabilidade a fatores de risco.

5ª temática: Métodos contraceptivos / Sexo protegido.

6ª temática: Gravidez na adolescência.

7ª temática: Orientação Sexual do Desejo, Relações e Identidade de Gênero.

8ª temática: Relacionamento afetivo-sexual dos adolescentes / Iniciação sexual precoce.

9ª temática: O uso abusivo da Internet e o comportamento sexual dos jovens.

10ª temática: Sexualidade e uso de drogas na juventude.

11ª temática: Abuso Sexual na infância e adolescência.

Encerramento: O Questionário Reflexivo será novamente aplicado com o intuito de avaliar se houve mudanças nas concepções dos alunos e se adquiriram novas informações conscientes. Se possível será realizada uma mensuração comparativa dos dados para avaliação da efetividade do trabalho.

Leve o Projeto AdoleSER
para a sua escola!

Quero trazer o Projeto AdoleSER para minha escola

• Você é diretor ou professor em escolas que atendem adolescentes?
• Gostaria de ter o Projeto AdoleSER implantado na sua escola?
• Tem filhos adolescentes e se preocupa com a qualidade das informações que eles têm sobre a sexualidade e todas as suas particularidades?
• Você é adolescente e gostaria que a sua escola oferecesse acesso a este tipo de conteúdo e informação?

Preencha o formulário abaixo e retornaremos seu contato com mais informações.

NOME COMPLETO:

E-MAIL:

TELEFONE (com DDD):

ASSUNTO:

MENSAGEM:

Conheça o Projeto AdoleSER na prática!

Visite os links abaixo para conhecer um pouco mais sobre o Projeto AdoleSER e as turmas que estão em andamento.


Turmas em formação (Inscrições abertas)

No momento não há nenhuma turma em formação.


Turmas em andamento

No momento não há nenhuma turma em andamento.


Turmas anteriores

Turma I – E. M. Professora Geni Chaves (Uberaba – MG)


• Marina Remiggi
– Psicóloga
– Especialista em Sexualidade Humana


• Marcelo Meirelles
– Médico Pediatra
– Especialista em Hebiatria (Medicina do Adolescente)